Sexo Tântrico

sexo-tantrico-3Qual o primeiro pensamento que vem à mente quando você ouve a palavra Tantra? A resposta que mais ouço para essa pergunta é: Sexo ou Sexo Tântrico.

Antes de entrar no assunto “Sexo Tântrico” necessitamos, pelo menos, dar uma pincelada sobre o que vem a ser o Tantra, o que esta filosofia tem a ver com o sexo e por que ela está tão vulgarizada.

Tantra é uma palavra que vem do sânscrito (a língua que está para o povo Indiano como o Latim está para nós, Portugueses) e significa literalmente “rede” ou “tecido”.

Esta filosofia surgiu na Índia há mais de 5 mil anos, como caminho para a iluminação, acessível a todos, independentemente da sua casta ou condição social.

O Tantra é:
– matriarcal:  porque a mulher é considerada uma divindade e é, mais do que respeitada, é venerada;
– sensorial:  porque se baseia nas sensações experimentadas através dos nossos sentidos;
– desrepressor:  porque é alheio a julgamentos, a hierarquias e backgrounds é baseado na aceitação do indivíduo e do todo.

Mas, por que esta filosofia provoca tantos burburinhos em volta da questão sexual? Por que o Sexo Tântrico está tão em voga e, ao mesmo tempo, sendo fonte de renda para muitas pessoas? Por que algumas pessoas pagam para fazer sexo tântrico com “terapeutas tântricos”?

A busca pelo prazer sexual é legítima e saudável, mas será saudável pagar para fazer sexo com um profissional? Será saudável entregar sua sexualidade a uma pessoa desconhecida que trás consigo toda uma gama de energia de outras pessoas que, como você, estão pagando por alguns momentos de prazer sem sentimentos, sem entrega, sem vínculos afetivos? O ato sexual é sublime e nele trocamos nossa energia mais poderosa, que é a energia sexual, energia de vida ou energia kundaline.

O Sexo Tântrico vem suscitando fantasias nas pessoas que desconhecem seu significado e sua prática. A curiosidade por esta prática é imensa, contudo, o não envolvimento e o desconhecimento da Filosofia fazem com que alguns profissionais do sexo se transvistam em terapeutas tântricos e inventem algumas vivências que, no fundo, nada tem a ver com o Tantra.

Tantra, além de filosofia, é um modo de vida que leva ao auto conhecimento. Neste sentido, o primeiro passo é entender que somos responsáveis pelo nosso prazer sexual, inclusive pelo nosso orgasmo. Não transferimos para o outro a responsabilidade do nosso prazer, simplesmente nos permitimos sentir prazer e, através de massagens e outras técnicas, desfocamos nosso orgasmo da região genital e permitimos que todo nosso corpo seja orgástico.

Logo, querer praticar sexo tântrico sem antes se conhecer, ultrapassar os limites do seu corpo, se amar, se aceitar, entender sua sexualidade, é andar na contramão do Tantra e dar de cara com muita frustação.

Então, a primeira etapa é partir para o auto conhecimento e a busca de ultrapassar seus limites corporais como seres sexuais. Quebrar tabus, rotinas, paradigmas, costumes, padrões sexuais condicionantes,  para, depois disso, nos relacionarmos sexualmente com o outro, de maneira plena para nós.

Entendendo a Filosofia, nos deparamos com uma questão bastante peculiar: o Tantra leva ao auto conhecimento e o sexo tântrico será a prática que conduzirá o indivíduo à iluminação.

No sexo tântrico aquela velha prática do sexo por sexo, do sexo como alívio das tensões, como realidade puramente física, deixa de existir e, no seu lugar entra uma nova realidade na qual existe uma experiência que transcende aquilo que conhecemos como sexo. Na pratica tântrica o ato sexual é místico, sem pressa, com total entrega, compartilhamento energético, com união espiritual  onde o orgasmo deixa de ser uma explosão que provoca alívio por alguns momentos e passa a ser meditativo pois atinge o Samadhi ou a hiperconsciência.

Os benefícios desta prática não são apenas físicos, pois além do prazer ser prolongado, uma vez que o sexo tântrico pode durar horas ou dias, leva a transcendência que provoca aumento da criatividade, concentração, melhor rendimento físico, melhoria da qualidade de vida.

O sexo tântrico possibilita:
– melhoria da intimidade do casal;
– orgasmos mais prolongados para homens e mulheres;
–  orgasmo simultâneo;
– aumento da sensibilidade e intuição;
– uma melhor relação com o corpo (o nosso e o do parceiro);
– aumento da auto-estima;
– libertação de condicionamentos e preconceitos pela via da meditação.

O objetivo do sexo tântrico não é o orgasmo em si, mas a entrega, presença, cumplicidade, meditação e transcendência e o estado superior de consciência ou a hiperconsciencia.

Existem várias posições para esta prática, mas, de preferência, usa-se uma posição em que a mulher fique sentada em cima do homem. A mulher deve ter tantos orgasmos quanto for possível e o homem deve retardar seu orgasmo e procurar o orgasmo seco, sem ejaculação, pois é o orgasmo feminino que alimenta a energia vital e que é o fio condutor para a espiritualidade do casal.

Vale lembrar que a prática de sexo tântrico não é exclusiva de casais heterossexuais. O Tantra como filosofia não lida com julgamentos morais e preconceitos, por isso nada impede que o sexo tântrico possa ser desenvolvido por casais homossexuais.

Apesar de o Sexo Tântrico ser o caminho para a iluminação, precisamos lembrar que o Tantra não é sexo. Tantra é uma filosofia linda que pode, e deve, ser levada, inclusive, para o sexo pois o sexo é uma parte, se não a parte mais importante de nossa vida afinal, é através dele que surge a vida e a vida é preciosa demais. Através do sexo todos os nossos chackras, ou centros energéticos, ficam conectados e nossas energias são trocadas e/ou compartilhadas. Lembrar que o sexo é um processo que pode levar a iluminação, pois é um caminho para a transcendência. O Sexo Tântrico é lindo, é divino, é meditativo.

Terapeutas Tântricos não trabalham com sexo. Trabalhamos com sexualidade como caminho para iluminação, auto conhecimento e cura.  Para nós, o sexo fica reservado à nossa intimidade  com o parceiro (a) que amamos portanto, Terapeutas Tântricos não vendem vivências que incluam sexo, nossas vivências são para aprofundamento no Tantra.

Namastê

11 thoughts on “Sexo Tântrico

  1. Tantra é tudo isso e muito mais. e sexo tântrico podemos dizer que na verdade é apenas o verdadeiro sexo, e como tal, já nasce conosco e não se aprende na escola ou em qualquer outro estabelecimento. é algo que a partir do conhecimento, estudos e vivências na filosofia do Tantra, vai “brotando”, surgindo naturalmente entre os parceiros que se amam e desejam para si e para o outro tudo de melhor que a vida pode oferecer, e não apenas orgasmos rápidos e efêmeros, isto se alcança com masturbação, dispensando o envolvimento de qualquer outra pessoa.

    1. Olá Helinton

      gratidão pelo contato.
      Trabalho com diversas técnicas.

      Atendimento:
      Massagem Tântrica: Indiana, Taoísta, Five Elements, Biocontato, Sensitive.
      Massagem Relaxante, Terapêutica, Rhammaterapia, Mix de Massagens
      Mapeamento do Prazer
      Reiki
      Vivências para casais

      Curso Livre de Massagem Tântrica
      Curso Livre de Massagem Relaxante

      Workshop Café com Prazer.

Deixe uma resposta para Pedro Dash Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>